A matéria a seguir pode não ser indicada à todas as idades.

Em 1971, William Peter Blatty escreveu um livro que veio a ser sua obra mais conhecida, O Exorcista. Esta obra foi adaptada para o cinema em 1973, pelo diretor William Friedkin, dois anos depois da publicação do livro.

Mas antes de tudo, o que é exatamente exorcismo?

O termo exorcismo vem do grego “exorkismos”, que significa “ato de fazer jurar”, e designa a prática de expulsar demônios ou entidades espirituais de uma pessoa ou um determinado local que se acredita estar possuído(a). Dependendo da crença do exorcista, pode ser feito por conduzir a entidade a fazer um juramento, através de um ritual elaborado, ou simplesmente por comandá-la a sair em nome de uma força superior.

Existem diversos casos de exorcismos conhecidos na história, como os casos relatados no Novo Testamento, assim como os que ocorreram no século passado, nos casos de Anneliese Michel e o de Roland Doe¹.

Img1

William Peter Blatty veio a ter inspiração no caso de Roland Doe para criar seu livro, que detalha a história de possessão de uma garota chamada Regan MacNeill por uma entidade chamada de Pazuzu, um semideus assírio.

Regan, filha de uma atriz famosa chamada Chris MacNeill, começa a ficar inexplicávelmente doente, fazendo com que sua mãe a coloque em diversos tratamentos médicos, sem sucesso. Após esta doença gerar efeitos sobrenaturais, como fazer a cama de Reagan balançar-se violentamente, Reagan começar a ter uma força descomunal e movimentar-se de forma irregular, Chris decide procurar ajuda religiosa, e encontra o padre local, Damien Karras, jesuíta que no momento passa por uma crise de fé por perder sua mãe. A partir deste momento Karras passa a estudar Regan para então descobrir uma temível revelação.

Img2

A trilha sonora do filme é conhecida como uma das mais marcantes da história dos filmes de terror, por adicionar os elementos mais básicos dentro do filme: suspense e temor.

O elemento suspense é caracterizado pela primeira obra de Mike Oldfield, Tubular Bells, composição minimalista que gradativamente evolui para uma instrumental progressiva. O filme dá muita ênfase à introdução do tema, para manter a temática de suspense.

 

Já o temor vem das composições experimentais do compositor polonês Krzysztof Penderecki, e do americano George Crumb, usadas como efeitos sonoros no filme.

Kanon for Orchestra and Tape, Krzysztof Penderecki

Night of the Living Insects, George Crumb

Percebe-se nestas obras o tema de agonia e de sofrimento utilizados ao se aplicar notas agudas.

Fim da Parte 1

¹ Estes casos(Anneliese Michel e Roland Doe) serão explicados na próxima parte da mesma matéria.

 

Fontes para matéria:

Wikipédia
IMDB
Novo Testamento – Versão Almeida Corrigida e Revisada